Header Ads

Maus resultados derrubam Vagner Mancini do Vitória

O técnico Vagner Mancini durou pouco mais de um ano à frente do Vitória em sua quarta passagem pelo clube, mais precisamente 369 dias. Bastante pressionado no cargo na última semana, por causa da goleada sofrida no clássico Ba-Vi, o treinador não resistiu à mais um revés elástico, desta vez para o Atlético-PR, na Arena da Baixada, e acabou demitido do cargo.


No entanto, o desgaste do treinador com a torcida já vinha se arrastando há algum tempo neste ano. Contratado no final de 2017 para salvar o clube do rebaixamento no Brasileirão, onde obteve êxito, o comandante rubro-negro cometeu uma série de equívocos dentro e fora de campo que motivaram a sua saída do Barradão, como podemos listar:

- Confusão no Ba-Vi do Baianão: Mancini foi um dos pivôs do término do Ba-Vi do Campeonato Baiano, antes do tempo regulamentar acabar, realizado em 18 de fevereiro, quando jogadores de Bahia e Vitória protagonizaram uma briga generalizada. O treinador foi supostamente flagrado dando a ordem para o zagueiro Bruno Bispo ser expulso e terminar a partida em W.O. Julgado posteriormente o comandante acabou sendo punido pelo STJD.

- Perda do título do Baianão: Com o time totalmente desfalcado nas finais por causa das suspensões impostas pelo STJD aos jogadores do Vitória, o treinador viu sua equipe ser vice-campeã estadual perdendo as duas finais na Arena Fonte Nova e no Barradão para o Bahia.

- Derrotas nos Ba-Vis: Em sua quarta passagem pelo clube, Vagner Mancini não conseguiu vencer um clássico. Em 5 Ba-Vi's disputados, obteve 5 derrotas, sendo a última por uma goleada acachapante por 4 a 1.

- Eliminações da Copa do Nordeste e Copa do Brasil: A desclassificação precoce para o Sampaio Corrêa nas quartas de final do Nordestão, quando optou por escalar um time reserva na partida de ida e acabou goleado por 3 a 0, também pode ser colocada na conta do treinador. Já na Copa do Brasil, o time conseguiu até avançar às oitavas de final, mas acabou eliminado quando encontrou um clube tradicional como o Corinthians.

- Improvisações de jogadores: O comandante rubro-negro também sempre foi questionado por gostar de improvisar jogadores fora de posição. Sem muitas peças no elenco, Mancini chegou a improvisar o lateral-direito Jeferson na lateral-esquerda, além de escalar o polivalente Ramon como zagueiro, volante e lateral-direito.

- Pior defesa da Série A do Brasileirão: O sistema defensivo do Vitória sempre foi o maior problema do técnico Vagner Mancini. Na Série A do Campeonato Brasileiro, o treinador utilizou 4 goleiros diferentes (Fernando Miguel, Caíque, Elias e Ronaldo) em 16 rodadas, além de diversas formações entre laterais e zagueiros. Não é a toa, que a defesa do Leão é a mais vazada da competição com 31 gols sofridos.

Vagner Mancini deixa o comando técnico do Vitória após 66 jogos, com 28 vitórias, 15 empates e 23 derrotas, em um aproveitamento de 50%. Após ser desligado clube, o treinador escreveu uma nota de despedida agradecendo aos rubro-negros e demonstrando “eterno respeito” pelo clube.

"Nota de agradecimento!

Foram 216 jogos à frente do clube em que trabalhei com muita dedicação, motivado especialmente pelo respeito e carinho que tenho pela instituição Esporte Clube Vitória.

Agradeço aos funcionários do clube e aos companheiros do dia a dia, que trabalharam juntos com a minha equipe e não pouparam esforços para tal.

Agradeço ao torcedor pela paciência. Se em 2017 ajudamos a salvar um clube do rebaixamento, reconheço que 2018 diante de algumas circunstâncias e condições, foi um ano complicado.

Saio do ECV convicto que dei o meu melhor. Meu eterno respeito ao clube!

A vida segue.

Obrigado a todos!!!"

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.