Header Ads

Presidente eleito prioriza David e Tréllez e descarta pacotão de reforços

Eleito novo presidente do Conselho Diretor do Vitória na noite da última quarta-feira, Ricardo David já começou a trabalhar pelo clube. Entre as suas primeiras ações como novo gestor rubro-negro, está a confirmação de Erasmo Damiani, ex-coordenador da base da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), como novo diretor de futebol e a manutenção de Vagner Mancini como técnico da equipe principal. Nesta quinta-feira, Ricardo David foi à Toca do Leão e se reuniu com Agenor Gordilho, presidente em exercício do Vitória após a licença e posterior renúncia de Ivã de Almeida.


No encontro com Agenor, David tratou de possíveis propostas por jogadores do clube. Os atacantes Tréllez e David, por exemplo, são alvos de Corinthians e Palmeiras, respectivamente. O presidente eleito, porém, afirma que não foi passada para ele nenhuma proposta oficial sobre os atletas.

- Estive com o presidente Agenor, ele me fazendo a passagem, iniciando a nossa transição, e não há nenhuma proposta concreta dentro do Vitória – disse.

Embora as propostas oficiais não tenham chegado, Ricardo David deixa claro que Tréllez e David são prioridades e que pretende mantê-los na próxima temporada.

- Os atletas têm contrato com o Vitória e, tendo contrato com o Vitória, os outros clubes só podem levá-los pagando a multa rescisória. Eu diria que são dois atletas que nos interessam muito. É importante começar a temporada em alto rendimento, com dois atletas que vieram aí, principalmente na segunda metade da temporada, crescendo o rendimento. Espera-se que mantenham ou melhorem o rendimento. É importante entrar no Campeonato Baiano e Copa do Nordeste com esses atletas. Serão prioridades. Não facilitaremos em hipótese alguma a saída desses atletas do Esporte Clube Vitória.

Quanto ao restante do elenco, Ricardo tem uma lista de 11 jogadores cujo contrato se encerra neste ano: Patric, Geferson, Caíque Sá, Alan Costa, Fred, Kanu, Renê Santos, Uillian Correia, Carlos Eduardo, Danilinho e André Lima. A tendência é que a maioria deles não renove com o Vitória.

- Essa eleição atrasou um pouco a gente, porque o Vitória ficou fora do mercado de negociações; entramos já hoje no mercado, e o Damiani já está trabalhando ativamente lá dentro do Barradão nessas transições, e eu diria que nós logo, logo vamos anunciar os atletas. Os que estão encerrando o contrato não vão ficar e novas aquisições virão para qualificar o elenco. Está sendo decidido [que não vai renovar]. Logo ontem, depois do resultado [da eleição], o Erasmo ligou para o Mancini e eles conversaram. O Mancini passou as primeiras impressões, e o Erasmo está hoje dentro do Barradão, a partir dessas informações dele [Mancini], está trabalhando. À noite, haverá uma nova reunião, só que à distância, porque o Mancini está longe, né? Ele está fazendo um curso na CBF, lá no Rio de Janeiro. Mas pretendemos, até o final de semana, ter isso bem definido.

Primeiros reforços e política de contratações

O novo presidente do Vitória também pretende colocar em prática uma política de contratações bem diferente da realizada pelo seu antecessor. Ricardo David afirma que não busca montar todo o elenco no início da temporada, mas construí-lo ao longo do ano.

- Desde julho, quando nós fizemos o contato com Erasmo Damiani e buscamos ele pela excelência na área, principalmente na formação de atletas... É essa característica que queremos dar ao Vitória, fortalecimento da divisão de base. E essa divisão de base como geradora de jovens atletas para o profissional, dando à equipe profissional um caráter de intensidade, velocidade e força, que é o que tem feito sucesso pelos clubes de bom desempenho no mundo todo. Não vamos mais repetir o que aconteceu no ano passado e se mostrou muito ineficiente, que é a contratação de 15, 16 jogadores no início de temporada. Está comprovado que isso não foi uma medida acertada, porque, quando precisou qualificar o elenco, não tinha mais dinheiro. Então nós vamos qualificar o elenco na medida em que formos identificando os atletas. Os atletas já estão sendo observados desde julho, e o Damiani já tem um elenco de atletas.

Ricardo David, porém, admite que o planejamento vai ser afetado pela situação financeira do clube. Em outubro, um relatório realizado pelo Conselho Fiscal do clube apontou um rombo de R$ 12 milhões.

- Sem dúvida nenhuma. Se tivéssemos mais dinheiro em caixa, você faz com que seu planejamento seja acelerado. Algumas áreas precisam de investimento em tecnologia. Óbvio que o investimento vai ser feito à medida que tenha dinheiro em caixa. Se não tiver, você vai ter que procurar recursos para realizar esses projetos. A falta de recursos atrasa um pouquinho, mas isso não será problema. Nós buscaremos outras alternativas. Não vamos ficar aqui falando em herança maldita para justificar. A gente já sabia disso, que iria encontrar um Vitória assim. E a gente está preparado para enfrentar essa situação.

Confira outros trechos da entrevista com Ricardo David:

Relação com torcidas organizadas

- Como eu já fui diretor de marketing do Vitória e cabia ao marketing essa interface com as organizadas... Vai ser feito sempre baseado em respeito, transparência e busca sempre do melhor para o Esporte Clube Vitória. Eu sou presidente do Esporte Clube Vitória. Eu fui eleito para representar o Esporte Clube Vitória em todas as suas relações. Eu vejo que não tem nenhum problema. Eles também são interessados no Vitória, e nisso temos um ponto em comum.

Mudanças no Vitória

- Nós temos um planejamento de toda uma atividade a ser desenvolvida pelos setores de administração, financeiro e de patrimônio. O que minha equipe de transição está fazendo nesse momento é uma checagem do que existe dentro do Vitória. O que aparece mais é o futebol, né? A gente conhece muito dos atletas, mas ninguém toma conhecimento de muitas pessoas que trabalham dentro. Por exemplo, o jurídico do Vitória. Quantas pessoas estão no administrativo do Vitória? Só a partir desse momento que vamos começar a descobrir o que existe lá e comparar com o nosso planejamento. É claro que ajustes serão feitos.

Preparação para assumir o clube

- Por ter passado dois anos dentro do Esporte Clube Vitória como diretor de planejamento e diretor de marketing, convivi com o mundo dos esportes e percebi a grandeza que é. Você não pode entrar em um clube do tamanho do Esporte Clube Vitória sem estar preparado. Não é lugar para você fazer experiências. Procurei visitar clubes com experiências exitosas, visitei vários departamentos, aprendi a importância de todos esses departamentos, da nutrição, fisiologia, centro de inteligência, de um processo de transição do jogador da base para o profissional.

Tive a oportunidade de vivenciar isso e, de posse dessas informações, montar um projeto que fosse adequado ao Vitória. Cheguei lá hoje sabendo o que iria fazer. A minha equipe de transição chegou lá hoje sabendo o que iria fazer. E isso passa por um planejamento. Não é possível você atingir objetivos sem planejar para isso. A própria eleição nossa foi planejada. Foram seis meses de trabalho que sabíamos que havia grande possibilidade de vencer no primeiro turno.

Equipe de trabalho

- Nós estamos montando a equipe de trabalho. Da parte técnica, confirmamos o Vagner Mancini como nosso treinador. Na parte de futebol, diria que essas duas definições são importantes [treinador e diretor de futebol], porque é a partir delas que vem o elenco, quem é que está encerrando temporada e não renova, quem renova. A partir da definição desses dois, vamos tomar as definições dos outros atletas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.