Header Ads

O retrocesso do Esporte Clube Vitória

Acho que agora não tem como este cidadão chamado Carlos Falcão insistir na presidência do Vitória. Ele assumiu o clube em Janeiro de 2014, com o time vindo de uma 5ª colocação de Série A, com torcida de autoestima elevada e esperançosa por uma temporada ainda melhor. Ele assumiu o clube, com quase R$ 10 milhões frutos da venda de Gabriel Paulista. Carlos Falcão pegou o Vitória numa situação muito mais favorável que Alexi Portela em meados de 2006, quando estávamos na Terceira Divisão e com uma condição financeira muito complicada, sem nome limpo na praça e com credores “pelo ladrão”. E o que ele fez? MERDA, Carlos Falcão fez foi é merda: Pense num banheiro público de circuito de carnaval? Ele fez o dobro disso aí.

O retrocesso do Esporte Clube Vitória

Simplesmente, ele piorou a política muquirana de Alexi Portela. Se Portela gastava regrado, Falcão fechou mais ainda a mão e como eu disse numa situação anterior: “Quem investe o mínimo, o retorno também será mínimo”. O Vitória não ganhou NADA em 2014. Perdeu estadual pro rival, eliminado na primeira fase de Copa do Brasil, humilhado pelo Ceará no Nordestão, e no Brasileirão desceu que nem um time estreante de Primeira Divisão, sendo bonus stage rodada a rodada, onde se mostrou uma equipe super fragilizada e inoperante, que os adversários nem se esforçavam muito para nos vencer.

Achando pouco, ainda apareceu no dia do rebaixamento (TÍNHAMOS CHANCE DE EVITÁ-LO, bastava vencer o Santos), com camisa “comemorativa”, com frase de efeito e fez um discurso patético, sem sal, sem brilho e com altas doses de MENTIRA. E neste 21 de março, apenas o terceiro mês de 2015, ele conseguiu a proeza de eliminar o Vitória do Campeonato Baiano, nas quartas de finais. O Vitória nunca tinha sido desclassificado antes da fase Semifinal tratando-se de Estadual. Com isso, o Vitória está automaticamente fora da edição 2016 do Nordestão e só disputará Copa do Brasil pelo Ranking de Clubes (e se ele ficar mais tempo, iremos chegar numa situação que nem por isso disputaremos mais a CdBR).

Fora as perdas no campo de jogo, o prejuízo financeiro causado por este presidente estúpido, incompetente, arrogante, vaidoso e pirracento; é enorme e está ceifando a saúde econômica da Agremiação. Num clube em que seu antecessor – e ele mesmo – falam tanto da falta de dinheiro, como é que se dá ao luxo de perder quase 4 milhões em 2014 pelas eliminações precoces na Copa do Brasil, Nordestão e Sulamericana? Pois, cada fase tem uma premiação distinta, fora a premiação específica se fosse campeão. Outro reflexo das vergonhas em campo é a quantidade de sócios que estão deixando o SMV  por não terem mais estímulo para se associarem e consumirem o clube e, por tabela, a sua linha de produtos licenciados.

Falcão não monta elencos visando ser campeão, não dá objetivo de título aos jogadores e nem cobra. Por isso, o Vitória vem descendo a ladeira sem freio no futebol brasileiro. Em consequência disso, vemos um time em campo sem disposição, sem sangue nas veias e sem foco pela conquista dos resultados positivos e glórias. Hoje aconteceu o primeiro vexame do ano, que se soma aos de 2014, iniciados com a Gestão Falcão. E tudo indica, que se ele teimar em ficar, que este foi o primeiro de muitos e voltar a Série C faz parte deste macabro cardápio montado por eles, a Turma do Atraso, aprisionados da política “pés concretados no chão”.
           
Texto de Fabio Monteiro (https://fabiomonteiro.wordpress.com)



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.